Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

ICEBERGS DO TAMANHO DE PEDREGULHOS DÃO À COSTA PERTO DE BOSTON

Mäyjo, 14.03.15

icebergs_SAPO

Vários pedaços enormes de icebergs estão a aparecer perto de Cape Cod, Boston, no estado de Massachusetts. E não, não se trata de qualquer filme de ficção científica: em Wellfleet, na costa do estado norte-americano, o gelo presente na praia faz lembrar uma paisagem do Ártico e não uma das praias mais frequentadas da região, na época estival.

Segundo a administradora da costa de Cape Cod, Marianne McCaffery, os pedaços de gelo têm aparecido na região ao longo dos anos, mas nunca tinham sido vistos com esta dimensão. “Este ano estão maiores porque não houve derretimento de neve entre as tempestades. E não estou surpreendida, pelo tipo de Inverno que tivemos”, explicou a responsável ao Boston Globe.

De acordo com o meteorologista Jim Andrews, do Accuweather, estes pedregulhos de gelo têm uma “história mais complexos” do que os habituais pedaços de gelo encontrados por vezes nos lagos e rios”. A verdade é que eles estão em todo o lado e com dimensões muito interessantes, como pode ver na fotogaleria.

Icebergs em Boston?

ICEBERG COM 660 QUILÓMETROS QUADRADOS DESPRENDE-SE DA ANTÁRTIDA

Mäyjo, 25.02.15

Iceberg com 660 quilómetros quadrados desprende-se da Antárctida

Cientistas estão a monitorizar um iceberg quase seis vezes maior que Manhattan, que se partiu na Antártida e segue agora para o oceano. Este é um dos maiores icebergs da atualidade.

Segundo explicou ontem a glaciologista Kelly Brunt, da NASA, à Reuters, o iceberg cobre cerca de 660 quilómetros quadrados e tem uma espessura de 500 metros. Conhecido como B31, o iceberg separou-se em Novembro do glaciar da Ilha de Pine, na Antártida

“É um daqueles que é tão grande que precisa de ser monitorizado”, explicou Brunt à Reuters. Segundo a cientista, o Governo norte-americano monitoriza cerca de 12 icebergs por dia.

Os cientistas estão especialmente interessados no B31 por dois motivos: o tamanho e a sua localização, no oceano antártico. “É um grande pedaço de bolo a flutuar no oceano antárctico”, explicou.

A quebra do glaciar que originou este iceberg foi detectada em 2011. Este glaciar tem sido estudado de perto nos últimos 20 anos, de resto, porque está a ficar mais fino a uma velocidade muito rápida, e pode ser um importante contribuidor para o aumento do nível do mar.

“Estamos a fazer algumas pesquisas nas correntes locais do oceano e a tentar explicar o movimento [do iceberg]. Surpreendentemente, há momentos em que ele está praticamente parada, e noutros começa a flutuar a grande velocidade”, explicou à Reuters o pesquisador Grant Bigg, da Universidade de Sheffield, Inglaterra.

Segundo os cientistas, porém, o iceberg não está a colocar em perigo nenhum navio. “Não há muito tráfego marítimo lá em baixo”, concluiu Kelly Brunt.

 

O desprendimento do B31